Artigo em destaque

À medida que avançamos na idade, são muitos os desafios que temos que enfrentar: a morte de familiares e amigos, problemas de saúde, adaptação à reforma, entre muitos outros.

Vacinação: Está em dia?

Os registros de vacinação informáticos

A vacinação é um ato de prevenção de doenças infecciosas transmissíveis. Trata-se, portanto, de um ato de interesse tanto individual como coletivo. Quanto mais pessoas vacinadas menos microorganismos (bactérias, vírus, parasitas) responsáveis ​​estarão presentes na população e menos esses microrganismos serão transmitidos. Alguns microrganismos só poderão sobreviver se infectarem um humano; diz-se assim que, neste caso, eles têm um "reservatório" apenas humano; São estes microrganismos os mais particularmente sensíveis a esta protecção colectiva. Em teoria, eles são erradicáveis do planeta se conseguirmos vacinar quase todas as pessoas. O único exemplo conhecido em que isso aconteceu é o micróbio da varíola: graças à ampla cobertura de vacinação, a varíola desapareceu, pelo que a a vacinação para esta doença é agora inútil. Infelizmente tal não é possível para outros micróbios, uma vez que um grande número de microrganismos pode também se reproduzir noutros organismos vivos (não humanos). No entanto, o interesse pela vacinação contínua, não para eliminar a doença, mas para limitar o número de casos e a transmissão da doença (no caso da gripe e outras doenças menos conhecidas). A maioria de nós teve um Boletim de Vacinas infantil organizado e supervisionado pelos nossos pais. E os adultos tem estado pouco preocupados com as vacinações. Por outro lado, o envelhecimento da população pôs em destaque uma nova categoria de população: os seniores. Eles são agora cada vez mais numerosos e particularmente suscetíveis a infecções. Alguns podem ser vantajosamente protegidos pelas vacinas que foram adaptadas para esta população. Assim, ano após ano, o calendário de imunização foi enriquecido ao mudar de um calendário quase inteiramente dedicado às crianças para um calendário que diga respeito a todas as fases da vida, do nascimento ao envelhecimento através da adolescência e idade adulta. Tem em conta também os riscos específicos que podem trazer determinadas situações tais como ocupações, profissões, doenças, mas também viagens e estas independentemente da idade. Trata-se assim de em cada momento da vida participar não só na sua própria proteção, mas também na proteção dos outros que nos rodeiam. O ato vacinal é assim tanto um ato individual como uma participação no esforço coletivo. Tendo como base o número de situações diferentes que ocorrem na população e a evolução constante das descobertas da ciência e investigação, o esquema de imunização recomendando vai sendo atualizado por uma comissão de especialistas. Devido à complexidade deste calendário, é necessário monitorizar o seu Status vacinal. Esta monotorização pode ser alcançada através da actualização regular do Boletim de Vacinação. Atualmente, estes problemas de monotorização pode ser resolvido através de registro de vacinação informático; não só permite sem dificuldade que você possa saber como se encontra para cada uma das vacinas, mas também permite que possa atualizar o seu estado vacinal.

 

Gaëtan Gavazzi PU-PH CHU de Grenoble,

Tradução e adaptação de Álvaro Ferreira da Silva, MD, Geriatra, Santa Casa da Misericórdia do Porto.