Artigo em destaque

À medida que avançamos na idade, são muitos os desafios que temos que enfrentar: a morte de familiares e amigos, problemas de saúde, adaptação à reforma, entre muitos outros.

Saúde oral no idoso

É a Placa bacteriana, não envelhecer, o que causa a perda de dentes

As medidas preventivas, como um reforço diário dos cuidados orais, podem fazer uma grande diferença na redução do risco de desenvolver doenças orais e dor.

 

A saúde oral influencia a saúde geral. Doenças cardiovasculares, diabetes, malnutrição, enfarte e pneumonia são doenças comuns em muitos idosos. Uma má higiene oral pode piorar estes problemas e com o aumento de bactérias na boca estas espalham-se a outros sistemas do corpo.

 

Que cuidados devo ter com os dentes e as gengivas?

  • Escovar, pelo menos, duas vezes por dia, uma das quais antes de deitar.
  • Uso de escovilhões interdentários de diferentes cumprimentos e o fio dentário para espaços entre os dentes.
  • Para maior controlo pode usar fio montado em adaptadores com mangas maiores.
  • Utilizar Raspador lingual para limpar a língua.
  • Usar dentífrico fluoretado e um suplemento de flúor, em bochechos.

É preciso limpar as próteses removíveis? Como se deve fazer?

  • SIM! Limpar todos os dias após as refeições. Imprescindível pelo menos uma vez ao dia.
  • Utilizar uma escova de próteses ou uma escova de unhas dura para esfregar e eliminar com água corrente toda a placa e partículas de alimento dos dentes incluindo o exterior e o interior da prótese.
  • A limpeza é feita com dentífrico, sabão ou um produto específico para higienizar próteses.
  • Podem usar-se pastilhas limpadoras de próteses, mais estas não substituem a limpeza com sabão, escova e agua.
  • Toda a cola de próteses deve ser removida todos os dias antes de por a nova fixadora.
  • Remover as próteses durante o sono, diariamente, para que as mucosas descansem durante algumas horas. Tanto as completas como as parciais.
  • As próteses devem ser guardadas em contentores quando não estão na boca. Os contentores devem ser lavados com lixivia regularmente.

 

Se não tenho dentes nem próteses, também preciso ter higiene oral?

Sim! As mucosas e a língua também têm que ser higienizadas. Além disso, qualquer idoso que tenha dentes, próteses ou sem nada é suscetível de desenvolver feridas nos cantos da boca. O canto da boca tem de ser limpo com sabão neutro com a boca aberta e depois muito bem seco. É um lugar frequente para infeção por fungos. Após as refeições também deve se ter cuidado para não ficarem restos de comida. Se necessário pode aplicar-se vaselina pura de farmácia.

A água pode ajudar a melhorar a saúde oral?

Sim! A boca seca encontra-se relacionada com o aumento de patologia oral. Esta secura bucal não é devida ao facto de envelhecer, mais é um efeito colateral de mais de 500 medicamentos, muitos dos quais habituais.

Para combate-la aumente o consumo de água sempre que poder. Entre 1’5 e 2 l diários.

Crie rotinas específicas para beber agua: Antes e/ou depois da higiene diária;  Antes e/ou depois da fisioterapia ou outro programa de atividades;  No momento da toma de medicação; Num horário previamente definido de manhã e de tarde; Durante convívios sociais...etc...  Também pode acabar as refeições com meio copo de água. Beba independentemente de sentir sede

Que ajuda posso prestar a idosos com dificuldades cognitivas ou motoras leves que conseguem cuidar da sua higiene?

Você pode ter um familiar, amigo ou pessoa a cargo que tem dificuldades em manter a higiene oral sozinho. Encoraje a ter cuidados com a higiene oral, Relembre frequentemente como e quando escovar, Ajude a verificar que os dentes estão limpos. Assegure-se de que visita o dentista ou higienista regularmente.

Lesões suspeitas. O que faço?

No processo do cuidado oral, podemos ter oportunidade de ver problemas e mudanças na boca que podem ser signos iniciais de cancro na boca. É importante que esteja atento a elas porque habitualmente não começam com dor. Deve reparar em sinais iniciais como: inchaços, manchas vermelhas ou brancas, feridas, dormência ou caroços em qualquer lugar da boca ou na língua.

Se detetar alguma destas situações contate o seu dentista ou o médico de família para avaliar a sua inclusão no programa gratuito “cheque biopsia”.

 

Não se esqueça de visitar o médico dentista ou higienista oral a cada 6 meses.

 

Mundo a Sorrir